O que eu gostaria que as pessoas entendessem

Fernanda:

Com o grupo do CPN principalmente, ao conviver com várias pessoas e várias histórias de vida, aprendi muitas coisas e por isso falo que o que eu mais gostaria que as pessoas entendessem é que não é fácil “PERDER A SI PRÓPRIO” como acontece com quem sofre uma lesão importante no cérebro. É diferente a pessoa que não consegue fazer algo da pessoa que sempre conseguiu e não consegue mais…. Ela tem algo com o que se comparar e se comparar a si mesmo e não conseguir realizar coisas que antes era natural e fácil, não é nada simples…Há grandes perdas nisso que envolve a VIDA da pessoa e muitas vezes até da família, interfere na rotina, nos sonhos, nas realizações, na auto-estima, etc.

Também seria bom que as pessoas entendessem que muitas vezes, algumas reações nossas, não muito “aceitas” pelos outros, fogem do nosso controle muito mais que antes…A compreensão e o não julgamento sempre ajudam.

____________________________________________________________________________________________

Sonia:

As pessoas me comparavam com que eu era antes, mas eu não conseguia ser mais como era antes, era difícil para mim e para outras pessoas compreenderem que eu havia “nascido de novo, praticamente outra pessoa”.

Gostaria que não me comparassem.

_____________________________________________________________________________________________

Anúncios
por meucerebromudou

4 comentários em “O que eu gostaria que as pessoas entendessem

  1. Eu gostaria que entendessem a mudança de humor.Na verdade eu também gostaria de entender pois choro com muito mais frequencia,já não me sinto tão forte como antes,o pior de tudo,é que ninguém entende e dão risadas muitas vezes,mas,não os culpo por isso.

  2. Fernanda,
    Fiquei muito emocionada com os seus depoimentos. Vejo como a cada dia você se supera. O conteúdo é tocante quanto às dificuldades que passou e a possibilidade de recuperação que se somou à competência dos médicos, terapeutas junto a dedicação e o amor de sua família, porém, a clareza dos seus textos, a conexão de idéias e pensamentos, me deixou muito feliz por ver como cognitivamente está muito bem. Você pode não ser a mesma de antes do acidente, mas isso é uma mudança além do físico, com certeza nasceu uma nova Fernanda, nem melhor nem pior, mas com certeza acrescida por toda vivência que você passou. Agora com esse blog, você
    já está numa etapa superior, a de mostrar ao outro como é possível buscar a vida, a alegria e não ter medo de ser feliz.
    Amo você,
    Dinorah

  3. meu nome é Eliandra , TEMHO UM IRMÃO QUE SOFREU UM ACIDENTE NO DIA 3 DE AGOSTO E TEVE ESSA LESÃO LDA ENTÃO GOSTARIA DE SABER MAIS SOBRE ISSO ATÉ MESMO PRA PODER ESTAR AJUANDO ELE SE ALGUEM PODER ME AJUDAR AGRADEÇO…

    • Oi Eliandra, sou a neuropsicóloga que participa desse grupo. criamos uma nova aba com o nome links úteis. Voce vai encontrar alguns endereços de centros de reabilitação. Nesse espaço estaremos colocando relatos das experiências, assim participe quando quiser. abçs Anair Rodrigues

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s