Estratégias para lidar com os déficits de memória

No livro de “Barbara A. Wilson” (2003, International Neuropychological Society) foram citadas  44 estratégias as quais discutimos em grupo e escolhemos as estratégias que achamos mais funcionais para a pessoa que sofreu uma lesão no cérebro e ficou com a memória prejudicada.

Vale a pena dizer que muitos desses itens que citamos, nós do grupo, fazemos uso e temos certeza, na prática diária, que são muito úteis e até podemos dizer que imprescindíveis.

Importante ressaltar que embora pareçam estratégias fáceis de utilizar, depende de dedicação , disciplina e persistência, mas sabemos com certeza que podemos realizar.

A  ideia é que as estratégias façam parte do dia a dia da pessoa,  e passem a ficarem quase automatizadas ao longo do tempo. Sabemos que em muitos casos, não conseguiremos a ‘cura’ do funcionamento que está alterado, porém  devemos considerar o quão importante é aliviar o sofrimento no dia a dia  das pessoas com lesão e também do familiar.

Abaixo estão citados os itens referentes aos auxílios de memória e estratégias utilizadas por pessoas com lesão cerebral

1-     Listas

2-     Agenda para anotações e compromissos diários

3-     Pedidos a outras pessoas que o lembrem de algo

4-     Reconstituição mental

5-     Relógio despertador (para acordar)

6-     Objetos em lugar comum

7-     Anotações em lugares específicos

8-     Prática repetitiva

9-     Escrever na mão

10- Fazer associações

11- Relógio com data / alarme

12- Rotina diária

13- Diário

14- Relógio despertador / alarme

15- Imageamento visual

16- Rotina semanal

17- Caixa de comprimidos com dia / hora

18- Telefone celular

19- Gravador

20- Rimas

21- “Chunking “(técnica de agrupamento)

22- Orçamento doméstico (arquivamento)

23- Bolsa ou pasta organizada

 

O.B.S.: Num outro momento iremos exemplificar cada item, mas qualquer dúvida, podem perguntar que estaremos à disposição.

Anúncios
por meucerebromudou