Os meus sentimentos após o aneurisma…

Os meus sentimentos após o aneurisma…
Quando eu, Sônia, comecei  a me conscientizar das limitações que fiquei após o aneurisma, sofri muito! Eu sofria não só por mim, mas também por todos meus familiares, principalmente meus pais, com quem sempre fui muito apegada. Eu me preocupava muito, chorava escondido, não queria  que ninguém percebesse o quanto eu sofria…
Eu pensava: “ meu Deus, eu que deveria está ajudando os meus pais na velhice deles e não eles me ajudando, não eles estarem passando por isso”… Eu não aguentava vê-los sofrendo. A minha mãe me deixava emocionada e muito sensibilizada. Ela me tinha como uma filha de seus sonhos e me deu muita força! Um dia, me lembro que ela falou no meu ouvido: “se eu pudesse, gostaria de estar aí no seu lugar!” Quando me via deprimida simplesmente dizia:
“A obra de Deus é completa, nunca pela metade”. “Se você chegou até aqui foi com a permissão Dele”. Eu me sentia fortalecida com o apoio da minha família e gostaria que todos soubessem o quão é importante  a família para o “nosso” restabelecimento…
Com o tempo, eu já tinha conhecimento que minha recuperação ia ser lenta e que eu teria que reconstruir uma “nova” vida “ponto a ponto”. Agora já sou mais consciente e fortalecida, mas sempre tive apoio de meus pais, familiares e amigos. Só tenho que dizer muito obrigada! Foi e ainda hoje é uma batalha onde cada conquista na minha recuperação, cada “degrau que subo”, “bato palmas”, rsrs…
No momento, me sinto 60% realizada, mas sou persistente. Sei que a batalha ainda não terminou. Penso que tenho uma missão a cumprir e que devo agradecer a oportunidade. Acho que devemos nos conscientizar que cada minuto que vivemos, não volta mais. Temos que olhar para frente e não ficar a vida toda nos lamentando.
Anúncios
por meucerebromudou